Sorriso viral

Sorriso viral

Foto por Yury Orlov/ Unsplash

Outro dia, enquanto eu esperava o semáforo abrir, uma senhora que trabalhava como vendedora ambulante por ali se aproximou e soltou: “Você é muito simpática”. Ao som de Countdown de Beyonce, eu e Helena cantávamos, com sorriso de orelha a orelha. Esta senhora que se ‘contagiou’ com a alegria espontânea que me tomava naquela hora não pôde escutar de mim que a sua reação ao meu momento de empolgação fez aumentar ainda mais a minha felicidade naquele momento. O semáforo abriu e eu e Helena partimos dali sob a batucada da diva.

Sabe aquela velha história de que sorriso contagia? Tanto eu quanto esta senhora nos contagiamos uma com a outra.

No trabalho, recebi um e-mail super gentil de um profissional que fazia a ponte entre mim e o entrevistado para uma matéria. Aproveitei a oportunidade da nossa quarta ou quinta troca de mensagens para não só agradecê-lo, mas também elogiá-lo pelo trabalho e desejar-lhe sucesso em sua jornada profissional.

Apesar de ser absurdamente óbvio de que gentileza gera gentileza, o nosso piloto automático pode deixar a gente um pouco desatento com essa máxima do convívio em sociedade. E sabe de uma coisa que não é nada de outro mundo mas que simplesmente me deu um estalo? De que gentileza ganha sustância quanto praticamos a gratidão na sua forma mais genuína. Quando você acorda agradecendo com o coração a alegria vem e, se incorpora de vez o espírito da coisa, abre caminho para entrar numa frequência pra cima e atrair situações positivas. E a premissa de gentileza com gratidão é combo perfeito para dar certo o dia.

Em tempos onde gratidão é uma das palavras mais enfatizadas nas redes sociais, vale a pena avaliar se ela é apenas uma hastag de post ou se está de fato sendo praticada. Pensei em algumas pequenas atitudes para atrair essa vibração legal:

  • Acorde ao menos uma hora mais cedo todo dia para fazer algo que te dê prazer, como ler um livro, meditar ou caminhar;
  • Anote num caderno pelo menos três coisas boas no dia;
  • Pense sempre que você está em uma situação mais favorável do que alguém;
  • Visite ONGs, ajude o próximo;
  • Sorria, sorria, sorria!

 

6 coisas para tornar o quarto um ambiente feliz

6 coisas para tornar o quarto um ambiente feliz

Cada espaço da casa tem uma função no nosso dia a dia, mas só o quarto tem o grande papel de fazer a gente desligar o cérebro e relaxar de verdade. Por isso, deixar este cômodo com o máximo de aconchego é um presente à nossa saúde e ao bem-estar. Lá vão algumas ideias de como deixá-lo um ambiente mais feliz e acolhedor! Se tiver mais dicas, fique avonts pra compartilhar com agente 🙂 !

Paredes que reverberam a paz

Pode ser que você adore cores fortes e vibrantes para o ambiente assim como eu, mas, no quarto, a regra-máxima é lançar mão de cores suaves que transmitem tranqüilidade e conduzem ao relaxamento como nuances de amarelo, lilás, rosa, azul…

Celular fica de fora

Todo dia é possível se deparar com um artigo enfatizando as causas prejudiciais do uso em excesso do celular. Entre os malefícios estão as relações físicas cada vez mais frias e distantes, sem contar os sintomas de ansiedade e depressão que este aparelho aparentemente inofensivo pode culminar. Então, substitua o celular por um bom livro antes de dormir e irá perceber que é a melhor troca que você poderá fazer.

Longe da telona

Sei que às vezes tudo que a gente mais quer é assistir TV na cama e, embora este hábito seja cada vez mais comum, nós sabemos que as telas emitem luz azul que atrapalha a produção de melatonina, hormônio do sono. Então que tal deixar para assistir TV na sala ou investir em projetor portátil para aqueles dias em que você quer mais é fazer o que tá afim?!

Janela sem luz externa

Nada como uma persiana ou cortina que impedem a entrada de luz e sons externos. No quarto, a escuridão é fundamental para ajudar no sono reparador. A poluição tanto sonora quanto luminosa das casas ao redor podem atrapalhar o seu ritmo circadiano (período de cerca de 24 horas sobre o qual o nosso ciclo biológico se baseia).

Iluminação que traz aconchego

E se você é do tipo que precisa de o mínimo de luz no quarto, uma iluminação de leve amarela pode cair bem para ajudar a pegar no sono. Para o abajur de cabeceira, invista nesse tipo de luz tranqüilizadora que, para mim, é um sonífero.

Conforto extra

Se você não é alérgico, vale apostar em uma tapeçaria de estilo para complementar a sensação de quarto confortável e acolhedor ;).

A mãe no avião

A mãe no avião

Com as festas de fim de ano se aproximando, tudo começa ficar abarrotado, inclusive os aeroportos. Quem já viajou sozinha com o bebê sabe a aventura que é. E cumprir tal missão nessa época do ano é, digamos, levantar voo com um dose extra de adrenalina rs. Por isso, queria compartilhar algumas dicas para ajudar os pais no avião e, quem sabe, tornar a viagem menos caótica para todos que estiverem por perto.

Foto por Paul Hanaoka/ Unsplash
  • Estar com um bebê sozinha espremida em um avião é estar sujeita à ter de lidar com alguns imprevistos como, derrubar suco no próprio colo ou no do vizinho enquanto segura o baby, se equilibrar durante a troca de fralda em meio à instabilidade do avião no ar ou distrair a criança que não para de chorar. E para que a experiência seja menos traumática possível, ofereça a sua mão para segurar alguma coisa que a mãe esteja precisando (nessas horas nós mães deveríamos ter pelo menos mais um braço, igual superes poderes que você aciona quando precisa);
  • Se perceber que o neném não para de jeito nenhum de reclamar talvez um distração a mais pode deixar ele mais tranquilo. Faça barulhos diferentes com a boca ou apenas mostre sua canete diferente e ganhará no mínimo um sorriso delicioso.
  • Converse com a mãe ou pai. Fale de outros assuntos que fujam um pouco da maternidade e paternidade. Com certeza o papo vai aliviar o estresse do momento.
  • Ofereça ajuda para pegar a mala. Talvez essa seja uma das maiores gentilezas oferecidas para a mãe/pai naquele momento depois de passar horas dentro de um voo segurando um bebê.
  • Por fim, não menos importante, seja compreensivo e pratique a empatia.

E aí, lembraram de mais alguma dica? Compartilha com a gente 🙂 Bjs

6 lugares para se cadastrar e tornar a rotina mais prática

6 lugares para se cadastrar e tornar a rotina mais prática

Ter uma rotina mais prática, quem não quer? Receber frutas e legumes em casa ou aquele kit de beleza diário pode dar uma aliviada no nosso tempo. Pensando nisso, montei uma lista de endereços eletrônicos que podem ser uma boa para se cadastrar e não se preocupar mais em ter de incluir na rotina conturbada certas obrigações que ocupam os nossos minutos milagrosos. Vejam o que acham. E aceito dicas também 🙂 !

 

Santa Adélia Orgânicos

Conhecida em São Paulo, a fazenda tem assinaturas a partir de R$ 59 reais que incluem legumes, frutas e hortaliças orgânicos.

Fruta Imperfeita

Um verdadeiro movimento no combate ao desperdício, ajudando as pessoas na conscientização sobre o estado dos alimentos, o clube de assinatura comercializa cestas de frutas e legumes de pequenos produtores que poderiam ser ignorados em uma feira livre pela aparência não tão chamativa, mas que possuem os mesmos nutrientes de um alimento aparentemente bonito e por um preço camarada.

Glambox

Para manter a saúde da pele e aparência em dia, essa dica vale ouro.  Assinando uma mensalidade, você recebe kits com produtinhos mara todo mês da Glambox!

Grão Gourmet

As loucas do café não podem perder essa. Imaginem receber em casa um ou mais pacote de café com o seu tipo predileto da bebida (em grãos, torrado, média ou média-clara)? Entrega para qualquer lugar do Brasil.

Caixa Cosmo

Desde itens de papelaria e materiais criativos até objetos de decoração assinados por artistas e designers independentes e pra lá de originais. Essa é a proposta da loja, que permite escolher o tipo de produto que quer receber em casa.

Coleção Conto com Você

Com objetivo de estreitar a relação entre pais e filhos por meio de histórias que incentivam a leitura e o diálogo, a editora disponibiliza seus livros para comprar online. É um mais interessante que o outro!

 

O tarot e suas respostas

O tarot e suas respostas

Aproveitando o clima de dia das bruxas, lá vai mais um resultado do tarot, dessa vez, tirado pela consultora também minha amiga @ivanatraversim. E quem tiver interesse, manda a pergunta por aqui, no e-mail em Contato, ou pelo insta do blog @madreafina. A nossa ideia é te ajudar a dar um norte para sua dúvida 🙂

 

L.D: Vou ter mais filhos?

Para a espera não ser muito maior, estabeleci um prazo de 2 anos para a pergunta. E a resposta foi justamente a carta da Imperatriz, que significa fertilidade, expansão, crescimento… e gravidez! Então, o prognóstico é sim. Tirei outras 3 cartas para obter informações adicionais. O resultado: essa criança já foi “encomendada” no mundo astral e, o melhor, você está preparada para a maternidade, que implica doação e dedicação a outro ser. Olha, é bem possível que receba a boa-nova antes de 2 anos. Boa sorte, querida!

M.P: O que a vida me reserva?

M.P., o tarot me mostrou que você pensava em relacionamento afetivo ao elaborar a pergunta. Então, fiz a leitura pensando na sua vida amorosa e sobre algo de bom não muito distante. Saiu a carta dos Enamorados, o que indica escolha entre dois amores: um novo (é possível que já esteja rolando algo) e outro do passado. As 3 cartas seguintes mostram que você está sendo prudente, analisando a situação, porque no relacionamento anterior se sentia muito sozinha. Cuidado para não deixar esse receio paralisá-la e virar medo irracional, atrapalhando um projeto promissor. A pessoa do passado não sabia muito o que queria, não é mesmo?

R.D: Vou conseguir lançar meu livro do jeito que eu quero?

R.D., o projeto tem tudo para dar certo, porém o tarot me aponta algo que ainda precisa ser resolvido. E não é em relação à sua capacidade, porque você é uma pessoa criativa, com imaginação e inspiração para buscar os elementos necessários para o livro. Três cartas com o plano superior rosa acompanhando a Lua mostram que seu emocional está à flor da pele e talvez o esteja impedindo de ver com clareza o que precisa ser modificado. Escutar alguém com experiência e não tão envolvido no projeto é favorável neste momento. Equilibrando razão e emoção, você conseguirá se organizar melhor e superará esse desafio. Afinal, transformar um sonho em realidade também requer flexibilidade e pé no chão. E depois me convide para o lançamento! rs.

 

O que você diria para a mulher que você era antes de ser mãe?

O que você diria para a mulher que você era antes de ser mãe?

Se você marcasse um encontro com a mulher que você era antes de se tornar mãe o que você diria para ela? Talvez, você teria muitas coisas para dizer que um bloco de notas não seria o suficiente ou, quem sabe, você resumiria a conversa em poucas palavras — o que sobraria mais espaço para os elogios do que para os “conselhos”. Se eu fosse ter esse tête-a-tête comigo mesma antes da Fernanda-mãe certamente eu diria muitas coisas, e ainda assim não seria o suficiente, pois à medida que o tempo passa cada nova experiência surge com a maternidade. Mas eu começaria dizendo: “relaxa, não pira!”. Eu diria também que pirar é saudável e faz parte do que é ser mãe. Aliás, é no mínimo esquisito não despirocar de vez em quando com a vida maternal.

Eu diria também a mim mesma para ser mais complacente com a Fernanda-mãe. Diria também que por mais que as informações estejam na internet a um piscar de olhos tem coisas que no âmbito da maternidade só funcionam com o instinto, e esse terreno, minha amiga, toda mulher domina, até as mais desavisadas. Também incluiria uma pergunta no meio disso tudo, ela seria: “e aí, ta reclamando que não tem tempo?” Acrescentaria na sequência para a Fernanda antes de ser mãe aproveitar mais as idas ao salão, o tédio de não fazer nada e o luxo de um banho demorado em silêncio. Taí uma das grandes belezas da maternidade: aproveitar o sabor de cada segundo das coisas. E por fim falaria que por mais palavras que a mãe Fernanda dissesse à Fernanda de antes não imaginara a transformação que é a vida dela com a maternidade. Que ela vai descobrir a força que tem dentro dela, que vai entender o verdadeiro sentido da vida e do amor e, sim, vai descobrir a sensação mais especial de se sentir a pessoa mais importante do mundo de alguém.

 

 

Empurrar com a barriga é natural

Empurrar com a barriga é natural

Você já deixou de fazer algo chato ou complexo para o dia seguinte? Ou ficou adiando aquela conversa importante no trabalho ou em casa que poderia ter te levado a uma situação desagradável? Segundo o Dr. Fábio Leyser Gonçalves, mestre e doutor em Neurociências pelo Instituto de Psicologia da USP e professor da Unesp Bauru, procrastinar é um fenômeno natural que faz parte dos nossos comportamentos de defesa, “pois, pelo menos em curto prazo, nos poupa de uma situação desagradável ou de um grande esforço/gasto de energia”, observa. Ele reforça que todos nós procrastinamos, a questão é em que grau e quais as consequências adicionais de adiarmos uma tarefa. Em sua explicação, o especialista diz que boa parte desse fenômeno pode ser compreendido pelo fato de que tendemos a desvalorizar eventos futuros, ou seja, subestimamos o quão difícil será fazer um trabalho ou alcançar uma nota nos estudos.

Embora evitar a procrastinação seja praticamente impossível, esse tipo de evento pode virar de fato um problema quando se torna algo recorrente. “Entendo que o maior dos fatores é estabelecer uma relação saudável com o nosso mundo. Um trabalho muito desagradável, por exemplo, parecerá custoso, difícil e aumentará a chance de procrastinação”, diz o professor. Para ele, trabalhar ou estudar coisas das quais gostamos torna menos provável a procrastinação e uma alternativa para manter distância de afazeres que podem despertar a sensação de protelação.

Podemos pensar em algumas técnicas para lidar com a procrastinação, embora “não seja todo mundo que se adapte a elas”, assim observa Gonçalves. “Uma alternativa bastante comum é usar sinais, fotos, símbolos que estejam presentes e que apontem para as consequências de longo prazo”, destaca.

Apesar das redes sociais terem um impacto considerável na vida humana moderna, associar essa questão com adiar alguma tarefa pode ser um grande equívoco. Pois, como ele explica, antes das redes sociais as pessoas já procrastinavam lendo jornal, comendo, indo buscar um copo de água, tomando um café ou fumando um cigarro. “Talvez o que tenha mudado é que as redes sociais e as tarefas compartilham o mesmo equipamento, facilitando a troca entre essas atividades”, pontua.

Gonçalves ainda reforça que se a pessoa não está conseguindo cumprir suas tarefas diárias por conta da procrastinação é recomendado procurar um psicólogo. “Muitas vezes o problema é maior do que não fazer a tarefa ou gastar horas em uma rede social, e um profissional qualificado pode ajudar a compreender o que está acontecendo e a promover mudanças”, conclui. E você, anda empurrando muita coisa com  barriga?

Photo by ROOM on Unsplash