Crianças manifestam contra o celular

Uma delas dizia: “queremos que as pessoas fiquem mais atentas em não olhar tanto para o celular”. A frase parece óbvia, mas quantas vezes nos pegamos olhando em demasia o celular? Me assusta muito porque, embora nós, adultos, acreditamos convictamente de que temos controle sobre os nossos celulares, muitas vezes não é o que parece. Por esse comportamento praticado por muitas pessoas, fundamentado pela era da Inteligência Artificial, que crianças em Hamburgo foram às ruas clamar por socorro aos seus pais para que, em vez de ficarem o tempo todo conectados, deem mais atenção a eles.

É nesse cenário de caos onde estar online ultrapassa os limites do bom senso e torna uma prática que beira a uma doença somada à dependência é que estamos vivendo. As máquinas passam a ter comando sobre a gente e a sensação é de sermos vigiados o tempo inteiro por uma “força suprema” (antes fosse Deus!), que acompanha os nossos passos, sabe por onde andamos, o que vestimos e gostamos. Não, não quero ser controlada por máquinas, você quer? Porém, libero serotonina toda vez que olho minhas redes sociais e caço motivos para “não ficar de fora” desse mundo paralelo que se confunde com a realidade física. Que controvérsia, né? Que loucura estamos vivendo!

No entanto, ter essa percepção é um ótimo passo e encontrar um equilíbrio, como tudo na vida, é o caminho.

Vejam, vocês, o vídeo em que os mirins protestam. E que brinquemos mais com nossos filhos, netos, sobrinhos 😉

Publicado por Fernanda D`Angelo

Pode me chamar de Fê, se preferir! Comunicadora nata, me formei em jornalismo e sempre gostei de escrever. Amo dividir inspirações que nos fazem sentir leve, especialmente quando se trata de bem-estar, cuidados com a gente, decoração e experiências de vida como a prática do yoga, conhecer lugares e descobrir coisas... Há três anos me aventurei na maternidade e com essa missão encontrei um universo infinito de aprendizados e transformações. Por isso, explorar esse assunto é também uma forma de expandir o meu lado “mãe”. Aqui, pretendo partilhar minhas experiências e abordar temas com um olhar sutil e receptivo para mulheres que, diante de mil tarefas e cobranças, querem se sentir abraçadas e menos julgadas. Pois acredito que a vida se torna ainda mais interessante quando as experiências são compartilhadas e as emoções acolhidas. Seja bem-vinda e sinta-se em casa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: