Pausa para um papo

Como aprender com a quarentena e evitar a vibe ruim

Imagem Unsplash

Ressignificar. Provavelmente essa palavra é uma das mais usadas nestes dias. Afinal, não é pra menos, o momento oferece oportunidade para darmos um outro sentido a essa crise causada pelo surto da Covid-19.

Outro dia fiz um texto pra cá sobre como melhorar a imunidade a partir de alguns cuidados básicos como alimentação equilibrada e bom sono. Entrevistei a Dra Patrícia de Oliveira, que cuidou do meu pré-natal. Ela é médica especialista em antroposofia (abordagem espiritual holística que apoia e complementa a medicina convencional) e num papo comigo por whatsapp me fez lembrar de uma parte essencial para um sistema imunológico vigoroso: o lado espiritual.

Já pararam pra pensar que a forma como lidamos com o excesso de informação hoje em dia pode ter culminado num distanciamento de nós mesmos? Ta, esse é um ponto. O outro é que não podemos deixar essa fase passar sem revisitar o nosso interior e buscar um crescimento maior. É tirar leite da pedra mesmo, fazer do limão uma limonada — frases de efeito não faltam para a realidade atual.

Por isso nesse momento de caos e dor se voltar para si, para o que realmente tem significado é tão necessário. É o isolamento dentro do isolamento na tentativa de buscar a sabedoria que a vida louca pôde ter nos tirado e passou despercebido por nós.

Outro dia escutei a frase da Dra Ana Paula Cury, também médica antroposófica, num podcast maravilhoso (vou indicar o programa para vocês aqui na lista abaixo) que era: “adoecer tem a ver com a possibilidade de desenvolvimento e evolução do homem”. Charles Darwin nunca falhou com sua teoria da evolução.

Uma coisa é certa, nada tem sentido se não exercermos o nosso altruísmo. Esse momento de virada permite tempo para reconciliarmos com nós mesmos e olhar o próximo com mais amor.

Então como cuidar da parte espiritual sobretudo num momento de tanto medo e incerteza? Como trabalhar nosso pensamento já que é ele que cria a nossa realidade? Qual é a nossa parte que estamos deixando de fazer para um mundo mais saudável em todos os aspectos? São questionamentos que cada um por si só deve responder.

Elaborei uma lista de algumas coisas que tenho feito por mim. Espero ajudar vocês com ela de alguma forma.

// MEDITAR E PRATICAR YOGA

Desconheço outra forma mais completa que faz a gente parar e observar o corpo em diferentes nuances, desde a respiração até o equilíbrio e os próprios pensamentos. E não existe yoga sem meditação. Daí lacrou, né?! Aqui abaixo indico três perfis de professores que tenho utilizado bastante nesses dias de isolamento, basta clicar no nome para acessar a página de cada um!

Pri Leite

Namu

Carlo Guaragna

// ESCUTAR PODCASTS

Tem tanto conteúdo interessante nesse tipo de plataforma que eu poderia passar o dia listando alguns canais. Muitos deles podem ser uma forma de ajudar a gente a evoluir e cuidar do espírito. Assistam o episódio “Confiança e Altruísmo” do programa Mercúrio Antroposofia clicando aqui no qual a média antroposófica Ana Paula Cury participa e reflete sobre o como podemos crescer em meio a esse momento de crise. Escutem também aqui o “Coronavírus é o nosso karma coletivo?”, do Despertar Zen da monja Coen.

// PENSAR NO OUTRO

Minha vizinha está confeccionando máscara e distribuindo no bairro. Esse é um exemplo de como podemos ajudar com as ferramentas que possuímos. Comece cuidando do seu entorno, da família, dos amigos. Você pode contribuir com atitudes simples como comprar na quitanda do senhorzinho da esquina.

// CAIR NA MÚSICA

A arte com certeza é uma excelente saída para o confinamento. Lives para todos os estilos estão distribuídas na internet nas mais variadas plataformas. Basta afastar o sofá da sala e deixar o celular carregado pra diversão acontecer. Uma ferramenta que está fazendo sucesso e promete bombar hoje (quinta, 09/04) com a festa Je Treme Mon Amour, criada pela dupla de DJs Madruga e Tide, é a Boate Azoom, balada virtual dentro do aplicativo de reuniões Zoom. Essa edição online da Je Treme vai contar participação especial do DJ Felipe Cordeiro (clique aqui para saber mais).

// CONECTAR COM AS PESSOAS

Uma das maneiras de fazer isso é rezando. Não precisa seguir uma determinada religião, basta ter fé e projetar para o universo a vibração que você deseja. Cresci no budismo e, apesar de seguir essa filosofia desde que me entendo por gente e me simpatizar com ela, tenho feito correntes de orações de outras religiões. O importante é a energia e os pensamentos que agente emana.

// FAZER UM PANORAMA SOBRE O DIA

Refletir sobre os pensamentos e relações no fim do dia é uma forma de ter uma percepção maior sobre a gente mesmo. O que me fez agir sobre uma determinada situação? Como eu posso melhorar?

Você não precisa ser forte o tempo inteiro, se permitir desabar de vez em quando faz parte de se aceitar e se cuidar. Bjs

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s