Mãe na real, Pausa para um papo

Surto de divórcios na pandemia

Cresce o números de casais que decidem se separar durante a crise da Covid-19

Imagem Unsplash

Muitos casais conseguem tirar proveito dessa crise para fortalecer a união e, convenhamos, é lindo se deparar com exemplos onde, numa relação, o outro se sente completamente à vontade para dividir suas fragilidades e, que, mesmo no meio dessa onda gigante, a parceria não acaba por aqui, pelo contrário.

Porém, esse cenário não acontece em todos os tetos. Como se não bastasse tudo que estamos vivendo, com o rojão chamado Covid-19 pipocando sobre nossa cabeça diariamente, testando nossos limites o tempo todo, eis que tudo pode ficar ainda pior e o tão idealizado casamento, aquele laço criado por anos de convivência com uma pessoa, acaba por vir por água abaixo.

Em Xiam, na China, as agendas nos escritórios de advocacias para tratar de divórcios estão esgotadas e a procura por formulários para entrar com a separação aumentou em outras províncias do gigante asiático. Países como Itália, Portugal e Estados Unidos também contam com essa explosão nos números de divórcios.

Aqui no Brasil, de acordo com um levantamento da revista Pais & Filhos (clique aqui para ler), a busca por consultoria de advogados para separações cresceu 117% em comparação com 2019. O Colégio Notarial do Brasil, que representa os tabeliães de notas que atuam em cartórios pelo país, revelou alguns dados que confirmam isso.

Em maio deste ano, por exemplo, o aumento das separações registradas em cartórios cresceram 55% comparado com o mesmo período do ano passado. Ao que tudo indica, a convivência intensa durante a quarentena tem culminado no término de muitos relacionamentos. Mas será que essa situação da pandemia/isolamento só acentuou o que já estava desajustado?

Independentemente de pandemia, o divórcio é um momento difícil e doloroso. Ter que lidar com o desfecho de um projeto de vida não está entre as melhores coisas para lidar. Apesar de não ter me separado na pandemia, não faz muito tempo que eu e o pai da minha filha decidimos tomar rumos opostos. Uma crise como essa precedendo outra crise — neste caso, de proporção mundial — obriga a gente a ser forte na raça, ainda mais quando envolve uma criança.

Como lidar com a separação durante a pandemia

Com base nessa minha experiência, listei algumas formas positivas de seguir o barco. 💕

1// TÊTE-À-TÊTE ALONE
Fernando Pessoa já dizia: “A liberdade é a possibilidade do isolamento. Se te é impossível viver só, nasceste escravo”. Eu que gosto de ficar divagando sobre o nosso propósito aqui na terra, penso que é um exercício contínuo lidar com o fato de que, no fundo, somos todos sozinhos e, assim, aperfeiçoar a maneira de nos relacionarmos com nós mesmos. Aproveita o momento para se reencontrar com você mesma, fazer tudo o que gosta e se sentir plena. (Leia aqui minha crônica sobre ir ao cinema sozinha, basicamente uma espécie de date comigo mesma).

2// MIRA TEUS SONHOS E VAI
Aproveita essa fase para mergulhar de cabeça nos seus ideiais. Nunca é tarde para descobrir uma nova aptidão ou focar em algo do qual tu sempre quis e nunca teve tempo ou disposição necessários. É outra pegada praticar aquilo que realmente gostamos. Isso se chama encontrar a felicidade.

3// PASSADO TE FEZ QUEM VOCÊ É HOJE 
Graças à ele você é quem é hoje e o que não tem remédio, remediado está. Não fique olhando para traz uma vez que está certa da sua decisão e sabe dos teus sentimentos. Isso pode atrapalhar o novo rumo e, pior, não te fazer bem nesse momento onde as emoções já estão conturbadas. Agradeça o que viveu e siga o baile sem pestanejar.

4// FOCA NO QUE IMPORTA
Coisas práticas do dia a dia exigem atenção. É nelas que suas energias precisam se voltar. O planejamento financeiro, a organização da rotina e outras questões burocráticas não permitem atropelamentos ainda mais quando envolve uma terceira pessoa, o seu filho.

5// AGRADEÇA E PERDOE
Agradeça na prática, com gestos e não apenas com palavras. Perdoe o que tiver que perdoar porque, sabemos, a mágoa impede a felicidade e faz mal para saúde. Deseje o bem e se por acaso a gratidão tentar escapar de você, puxe ela pela orelha e siga agradecendo ou, pelo menos, tentando até conseguir 100% ahahaha.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s