Quem sou eu na fila do pão?

Quem sou eu na fila do pão?

Comecei o ano focada em não derrapar na saúde. Eu e metade do Brasil, né! Bem, tô eu, às sete da matina, lá sentada no banquinho esperando ser chamada pelo gastro. Ele anuncia o meu nome, entro e tenho uma breve sessão de terapia. Voltando para o viés de que o estômago é o nosso segundo cérebro, observar a feição do paciente tocando em questões que envolvem o emocional está no protocolo de muitos médicos gastroenterelogistas.

Entrei na consulta tensa e saí aliviada, pois sempre uma conversa que visita as nossas emoções e aflições do momento é como um remédio tranquilizante, que afaga o nosso peito. Tranquila e confiante em cuidar da saúde (leia-se confiante!), eis que me bate aquela vontadezinha do dueto delícia pão francês com manteiga café, e por que não? Não, porque acabara de sair do médico com a recomendação de que carboidrato é um antídio perigoso para quem sofre de gastrite e sim já que o meu desejo era maior do que a preocupação com a saúde e as dores estomacais. “Ah só dessa vez”, pensei eu. Paro o carro e não penso duas vezes em levar pra casa uns paezinhos e me deleitar nessa singeleza.

Mas voltando ao assunto, depois de me acabar no pãozinho com café, fiquei pensando no meu deslize com a saúde e que por mais insignificante que pareça a minha estripulia, tal atitude fez eu adiar um plano inadiável: o de cuidar da saúde e do meu bem-estar. Afinal, quem sou eu na fila do pão pra sabotar a minha saúde?

8 metas para 2020

8 metas para 2020

Feliz ano novo!!! E que venha uma nova década de coisas maravilindas pra nós! 😀 Começar um novo ciclo, como diz o jornalista André Trigueiro, nos ajuda a se regenerar, a ter um novo estoque de disposição e esperança. E por mais que a vida seja um processo contínuo de circunstâncias e aprendizados, ter a sensação de que startamos do zero é uma forma de encher o nosso pulmão de coragem e seguir com fé. Se você ainda não fez, vale listar os erros e os acertos de 2019. Mas faça isso com carinho e serenidade, sem pegar pesado contigo e nem se vangloriar muito das coisas boas conquistadas. Já que no fundo não é possível zerar o jogo, essa é uma forma de fazer um balanço do que de vitorioso foi feito e do que pode ser melhorado. Depois dessa análise, você pode criar uma outra lista com os objetivos repaginados. Vou dividir por aqui algumas das minhas metas para 2020. E quem quiser, fica avonts pra compartilhar o que deseja para este ano ou década. Bj bj

  • Ficar atenta à postura

Nunca tive uma postura de bailarina e tenho a tendência a colocar a parte do abdômen inferior para a frente e jogar as costas para trás. Inclusive, descobri há pouco tempo que essa alteração na postura é comum entre as mulheres, e tem a ver com o fato da nossa natureza ser programada para carregar a vida intrauterina. Com a consciência de prestar mais atenção na coluna, percebo que até a respiração melhora, a gente cresce.

  • Seguir com uma atividade que me faça bem

Para mim, fazer yoga e caminhar são duas coisas das quais me fazem plenamente bem. Todas nós merecemos um tempo só nosso, voltado para o nosso corpo e a mente.

  • Sorrir mais

É outra coisa quando a gente acorda a já solta aquele sorriso logo de cara. O dia flui quando deixamos os pensamentos bons tomar conta por mais perrengue que estamos passando.

  • Escutar mais e falar menos

Minha meta pra vida hahaha. Quando comecei a praticar mais a escutatória passei a reparar o quanto as pessoas têm a nos ensinar, já prestou atenção nisso? Cada um com quem converso me traz uma reflexão, um exemplo bacana, algo a aprender.

  • Estar mais com os amigos

Os meios digitais fazem a gente ter a falsa sensação de que estamos próximos dos nossos amigos, e muitas vezes a gente só percebe isso quando passamos momentos de verdade juntos. Então por que não colocar como objetivo estar mais perto de quem amamos e nos fazem soltar aquela risada sincera e alegram o nosso coração?

  • Fazer mais programas culturais

Sempre gostei de teatro, cinema e shows. A vantagem de morar em São Paulo é quem temos os mais diferentes tipos de atração para cada bolso. Sempre fico de olho no que está rolando para crianças também. O site São Paulo para Crianças é maravilhoso.

  • Cuidar da alimentação

Ser radical com a alimentação não é muito o meu perfil e seguir dietas é um grande desafio pra mim. Acredito no equilíbrio para uma vida saudável e, claro, se algo me faz mal, devo tirá-lo da rotina, mas até para isso tenho dificuldade, confesso, porque odeio me privar das vontades rs.

  • Ser mais sustentável

O mundo está clamando por atitudes ecológicas e nós sempre podemos fazer algo a mais pelo meio ambiente, afinal, nossa sobrevivência depende dele. Repensar atitudes e criar alternativas que favorecem o espaço em que vivemos já deixou de ser atitude e virou missão de tão fundamental.

 

4 formas de começar a meditar

4 formas de começar a meditar

Foto por Jared Rice/ Unsplash

Fim do ano é o caos na terra, né? As ruas brotam carro de tudo quanto é lado e o congestionamento não tem mais hora marcada pra dar o ar da graça. E o medo que bate de não conseguirmos dar conta de tudo? Se bobear, a mente acelerada faz duplo twist carpado com cada informação nova processada. No meio desse turbilhão de pensamentos, ficamos aéreos flutuando no espaço. Mas o que precisamos pra passar dessa fase sem se deixar se levar pela mente eufórica?

Já faz alguns meses que me descobri no yoga e isso tem tido um efeito muito positivo na minha vida, em vários aspectos. Se eu soubesse que essa prática era tão eficaz e profunda assim teria iniciado muito tempo atrás. Yoga vai contra dois itens da moda: a perfeição e a pressa. É um olhar atento para você, desde a respiração até os pensamentos e as posturas. E tudo que mais desejamos e ao mesmo tempo sentimos dificuldade atualmente é prestar atenção no nosso corpo, não é mesmo?

Se jogar no yoga é ter a oportunidade de se expandir como ser humano. Necessitamos de cuidado pleno e nesse ritmo frenético em que vivemos deixamos de prestar atenção nas solicitações mais básicas do nosso corpo. Mas o legal é que hoje em dia as tecnologias permitem cuidar da nossa mente e do corpo sem muito esforço, basta querer. Os apps estão aí pra ilustrar isso. Existem vários e listarei aqui os que conheço. E quem quiser compartilhar algum fica avonts :). Bjo bjo.

 

Canal da Fernanda Cunha de Yoga Vinyasa no YouTube

É ótimo pra quem está começando. A Fernanda é bem didática, orientando de forma bem explicativa as posições e os benefícios delas. Suas aulas são focadas no vinyasa, estilo de yoga em que cada respiração está ligada a um movimento. É a vertente que eu descobri e desde então sou fã.

Meditopia

É uma ferramenta bem completa, com meditações diárias voltadas para diferentes situações como acalmar a mente, dormir bem, meditar durante a caminhada ou ao acordar e no ônibus e no metrô. Você pode tomar nota de como se sente durante o dia e o app filtra as melhores opções de meditações com base no seu perfil.

Calm

Ideal pra quem tem dificuldade em pegar no sono ou problema de insônia. O app oferece um plano de meditação gratuito por sete dias e você pode escolher entre sessões de meditação, sons da natureza relaxantes ou guia com técnicas de respiração.

Headspace

O app oferece uma biblioteca vasta de meditações guiadas e exercícios de mindfulness de acordo com os seus objetivos pessoais. Você pode fazer um teste grátis e depois assinar um pacote anual. Totalmente intuitiva, a ferramente inclui até cursos sobre estresse e ansiedade. Fiz o teste e adorei!

 

Sorriso viral

Sorriso viral

Foto por Yury Orlov/ Unsplash

Outro dia, enquanto eu esperava o semáforo abrir, uma senhora que trabalhava como vendedora ambulante por ali se aproximou e soltou: “Você é muito simpática”. Ao som de Countdown de Beyonce, eu e Helena cantávamos, com sorriso de orelha a orelha. Esta senhora que se ‘contagiou’ com a alegria espontânea que me tomava naquela hora não pôde escutar de mim que a sua reação ao meu momento de empolgação fez aumentar ainda mais a minha felicidade naquele momento. O semáforo abriu e eu e Helena partimos dali sob a batucada da diva.

Sabe aquela velha história de que sorriso contagia? Tanto eu quanto esta senhora nos contagiamos uma com a outra.

No trabalho, recebi um e-mail super gentil de um profissional que fazia a ponte entre mim e o entrevistado para uma matéria. Aproveitei a oportunidade da nossa quarta ou quinta troca de mensagens para não só agradecê-lo, mas também elogiá-lo pelo trabalho e desejar-lhe sucesso em sua jornada profissional.

Apesar de ser absurdamente óbvio de que gentileza gera gentileza, o nosso piloto automático pode deixar a gente um pouco desatento com essa máxima do convívio em sociedade. E sabe de uma coisa que não é nada de outro mundo mas que simplesmente me deu um estalo? De que gentileza ganha sustância quanto praticamos a gratidão na sua forma mais genuína. Quando você acorda agradecendo com o coração a alegria vem e, se incorpora de vez o espírito da coisa, abre caminho para entrar numa frequência pra cima e atrair situações positivas. E a premissa de gentileza com gratidão é combo perfeito para dar certo o dia.

Em tempos onde gratidão é uma das palavras mais enfatizadas nas redes sociais, vale a pena avaliar se ela é apenas uma hastag de post ou se está de fato sendo praticada. Pensei em algumas pequenas atitudes para atrair essa vibração legal:

  • Acorde ao menos uma hora mais cedo todo dia para fazer algo que te dê prazer, como ler um livro, meditar ou caminhar;
  • Anote num caderno pelo menos três coisas boas no dia;
  • Pense sempre que você está em uma situação mais favorável do que alguém;
  • Visite ONGs, ajude o próximo;
  • Sorria, sorria, sorria!

 

6 coisas para tornar o quarto um ambiente feliz

6 coisas para tornar o quarto um ambiente feliz

Cada espaço da casa tem uma função no nosso dia a dia, mas só o quarto tem o grande papel de fazer a gente desligar o cérebro e relaxar de verdade. Por isso, deixar este cômodo com o máximo de aconchego é um presente à nossa saúde e ao bem-estar. Lá vão algumas ideias de como deixá-lo um ambiente mais feliz e acolhedor! Se tiver mais dicas, fique avonts pra compartilhar com agente 🙂 !

Paredes que reverberam a paz

Pode ser que você adore cores fortes e vibrantes para o ambiente assim como eu, mas, no quarto, a regra-máxima é lançar mão de cores suaves que transmitem tranqüilidade e conduzem ao relaxamento como nuances de amarelo, lilás, rosa, azul…

Celular fica de fora

Todo dia é possível se deparar com um artigo enfatizando as causas prejudiciais do uso em excesso do celular. Entre os malefícios estão as relações físicas cada vez mais frias e distantes, sem contar os sintomas de ansiedade e depressão que este aparelho aparentemente inofensivo pode culminar. Então, substitua o celular por um bom livro antes de dormir e irá perceber que é a melhor troca que você poderá fazer.

Longe da telona

Sei que às vezes tudo que a gente mais quer é assistir TV na cama e, embora este hábito seja cada vez mais comum, nós sabemos que as telas emitem luz azul que atrapalha a produção de melatonina, hormônio do sono. Então que tal deixar para assistir TV na sala ou investir em projetor portátil para aqueles dias em que você quer mais é fazer o que tá afim?!

Janela sem luz externa

Nada como uma persiana ou cortina que impedem a entrada de luz e sons externos. No quarto, a escuridão é fundamental para ajudar no sono reparador. A poluição tanto sonora quanto luminosa das casas ao redor podem atrapalhar o seu ritmo circadiano (período de cerca de 24 horas sobre o qual o nosso ciclo biológico se baseia).

Iluminação que traz aconchego

E se você é do tipo que precisa de o mínimo de luz no quarto, uma iluminação de leve amarela pode cair bem para ajudar a pegar no sono. Para o abajur de cabeceira, invista nesse tipo de luz tranqüilizadora que, para mim, é um sonífero.

Conforto extra

Se você não é alérgico, vale apostar em uma tapeçaria de estilo para complementar a sensação de quarto confortável e acolhedor ;).

A mãe no avião

A mãe no avião

Com as festas de fim de ano se aproximando, tudo começa ficar abarrotado, inclusive os aeroportos. Quem já viajou sozinha com o bebê sabe a aventura que é. E cumprir tal missão nessa época do ano é, digamos, levantar voo com um dose extra de adrenalina rs. Por isso, queria compartilhar algumas dicas para ajudar os pais no avião e, quem sabe, tornar a viagem menos caótica para todos que estiverem por perto.

Foto por Paul Hanaoka/ Unsplash
  • Estar com um bebê sozinha espremida em um avião é estar sujeita à ter de lidar com alguns imprevistos como, derrubar suco no próprio colo ou no do vizinho enquanto segura o baby, se equilibrar durante a troca de fralda em meio à instabilidade do avião no ar ou distrair a criança que não para de chorar. E para que a experiência seja menos traumática possível, ofereça a sua mão para segurar alguma coisa que a mãe esteja precisando (nessas horas nós mães deveríamos ter pelo menos mais um braço, igual superes poderes que você aciona quando precisa);
  • Se perceber que o neném não para de jeito nenhum de reclamar talvez um distração a mais pode deixar ele mais tranquilo. Faça barulhos diferentes com a boca ou apenas mostre sua canete diferente e ganhará no mínimo um sorriso delicioso.
  • Converse com a mãe ou pai. Fale de outros assuntos que fujam um pouco da maternidade e paternidade. Com certeza o papo vai aliviar o estresse do momento.
  • Ofereça ajuda para pegar a mala. Talvez essa seja uma das maiores gentilezas oferecidas para a mãe/pai naquele momento depois de passar horas dentro de um voo segurando um bebê.
  • Por fim, não menos importante, seja compreensivo e pratique a empatia.

E aí, lembraram de mais alguma dica? Compartilha com a gente 🙂 Bjs