7 perguntas e respostas sobre o sistema imunológico em época de pandemia

Imagem Unsplash

Conversei com a Doutora Patrícia Alves de Oliveira, ginecologista e obstetra do Numa (Núcleo de Medicina Antroposófica — abordagem espiritual holística que apoia e complementa a medicina convencional) da UNIFESP, para saber como podemos garantir uma saúde de ferro a nós e aos nossos filhos nesses tempos difíceis da síndrome COVID-19. Acompanhem por aqui:

1- Pessoas com boa imunidade tem menos chances de contrair a síndrome Covid-19?

Dra. Patrícia Alves de Oliveira – Pessoas com resposta imunológica adequada tem menor chance de desenvolver formas graves da COVID-19. No entanto, estudos apontam que o aumento da exposição ao vírus parece aumentar o risco de desenvolvimento das formas graves independente da imunidade. Portanto é necessário um conjunto de boas práticas: manter a imunidade através de nutrição e sono adequados e prevenir a contaminação pela higienização (principalmente das mãos) e isolamento social.

 2- Em quais situações a imunidade pode ficar mais baixa?

Quem usa medicações imunossupressoras (para tratar doenças autoimunes, no pós-transplante ou na quimioterapia) diminui a capacidade do sistema imunológico reconhecer e elaborar um “ataque “ antes do agente se aprofundar. A diabetes também causa isso.

Na gravidez as células do sistema imunológico ficam mais lentas porque se elas fossem ágeis a mãe reconheceria o bebê como um corpo estranho e o expulsaria. Por isso, gestantes são grupo de risco. Mas no coronavírus, por algum motivo, essa fragilidade não é relevante.

3- Existe alguma forma das grávidas se prevenirem?
Apesar de gestantes serem consideradas grupo de risco não está evidente o aumento de contaminação e complicações como foi observado na H1N1. Mas gestantes tem um resposta imunológica menor e mais lenta e tem riscos do desenvolvimento de co-morbidade obstétricas como a pré-eclâmpsia, diabetes gestacional, etc. Isso aumenta a vulnerabilidade em mulheres grávidas. A forma de prevenção é a mesma orientada para a faixa etária com adicional atenção às gestantes que trabalham em locais que prestam serviços essenciais que devem ser deslocadas de postos com riscos de contato com pessoas contaminadas. Essa é orientação até agora, mas pode mudar a qualquer momento.

4- Como se deve cuidar do sistema imunológico?

O sistema imunológico se fortalece quando os ciclos são respeitados, ou seja, alimentos saudáveis em quantidades e horários corretos, horas de sono necessárias (nem a mais e nem a menos) e, se possível, associar a prática de meditação para compensar o excesso de exposição às informações durante o período de crise.

5- Existe alguma receita “caseira” comprovada para deixar o organismo mais forte e assim diminuir o risco do contato com a Covida-19?

Infelizmente não existe uma fórmula disponível com comprovação científica de aumento da imunidade. Há sim uma correlação clara de manutenção dos ciclos hormonais e imunidade principalmente  o controle adequado do cortisol (hormônio do despertar, do ‘estar alerta’) e a melatonina (responsável pelo sono). Deve-se ingerir carboidratos em quantidades adequadas, evitar substâncias tóxicas ao organismo presentes em alimentos processados e o consumo exagerado de bebidas alcoólicas. Essas práticas ajudam a equilibrar a resposta inflamatória do organismo, o que resulta em melhora da imunidade.

6- Há algum alimento que pode contribuir para a melhora da imunidade?

A introdução de alimentos com propriedades antiinflamatórias na dieta, como o gengibre e o açafrão da terra pode favorecer a uma mudança no relacionamento com alimentos e ter como consequência uma mudança na resposta inflamatória, mas não podem ser considerados isoladamente uma proteção adequada. Vale sempre o conjunto de medidas protetivas.

7- Cientistas da Universidade de Turim, na Itália, divulgaram um estudo em que a vitamina D pode ser administrada como uma ferramenta para reduzir os fatores de riscos causados pela doença. Ela pode, de fato, ajudar no combate ao coronavírus?

A vitamina D tem ação comprovada na mediação da imunidade, mas inúmeras possibilidades devem ser avaliadas. A suplementação é indicada nos casos de deficiência e não como uma proposta de tratamento. Ainda são necessários estudos para estabelecimento de rastreamento  de deficiência e utilização da vitamina D na Covid-19.

 

 

 

 

 

 

 


6 coisas para tornar o quarto um ambiente feliz

Cada espaço da casa tem uma função no nosso dia a dia, mas só o quarto tem o grande papel de fazer a gente desligar o cérebro e relaxar de verdade. Por isso, deixar este cômodo com o máximo de aconchego é um presente à nossa saúde e ao bem-estar. Lá vão algumas ideias de como deixá-lo um ambiente mais feliz e acolhedor! Se tiver mais dicas, fique avonts pra compartilhar com agente 🙂 !

Paredes que reverberam a paz

Pode ser que você adore cores fortes e vibrantes para o ambiente assim como eu, mas, no quarto, a regra-máxima é lançar mão de cores suaves que transmitem tranqüilidade e conduzem ao relaxamento como nuances de amarelo, lilás, rosa, azul…

Celular fica de fora

Todo dia é possível se deparar com um artigo enfatizando as causas prejudiciais do uso em excesso do celular. Entre os malefícios estão as relações físicas cada vez mais frias e distantes, sem contar os sintomas de ansiedade e depressão que este aparelho aparentemente inofensivo pode culminar. Então, substitua o celular por um bom livro antes de dormir e irá perceber que é a melhor troca que você poderá fazer.

Longe da telona

Sei que às vezes tudo que a gente mais quer é assistir TV na cama e, embora este hábito seja cada vez mais comum, nós sabemos que as telas emitem luz azul que atrapalha a produção de melatonina, hormônio do sono. Então que tal deixar para assistir TV na sala ou investir em projetor portátil para aqueles dias em que você quer mais é fazer o que tá afim?!

Janela sem luz externa

Nada como uma persiana ou cortina que impedem a entrada de luz e sons externos. No quarto, a escuridão é fundamental para ajudar no sono reparador. A poluição tanto sonora quanto luminosa das casas ao redor podem atrapalhar o seu ritmo circadiano (período de cerca de 24 horas sobre o qual o nosso ciclo biológico se baseia).

Iluminação que traz aconchego

E se você é do tipo que precisa de o mínimo de luz no quarto, uma iluminação de leve amarela pode cair bem para ajudar a pegar no sono. Para o abajur de cabeceira, invista nesse tipo de luz tranqüilizadora que, para mim, é um sonífero.

Conforto extra

Se você não é alérgico, vale apostar em uma tapeçaria de estilo para complementar a sensação de quarto confortável e acolhedor ;).


Inspire-se no conceito de vida “hygge”

Vocês já ouviram falar em hygge? É um estilo de vida que surgiu na Escandinávia e ganhou destaque depois que países como Noruega e Dinamarca foram considerados as nações mais felizes pelo relatório anual da ONU (Organizações das Nações Unidas). E, embora o termo hygge seja traduzido como “acolhedor” ou “aconchego”, é praticamente impossível definir esse conceito em uma ou duas palavras, afinal, se trata de atitudes que acontecem de maneira orgânica dentro da cultura nórdica. O hygge (pronuncia-se “rîgue”, ou “hu-ga”) está nos pequenos detalhes do dia a dia desse povo e vai desde curtir a lareira em uma noite fria com uma taça de vinho até comer biscoites caseiros, ler um livro sem pressa, curtir a família e os amigos em casa. Aliás, curtir o lar doce lar é que os escandinavos mais sabem fazer já que durante grande parte do ano é inverno por lá e eles têm apenas quatro horas de sol por dia sendo que as temperaturas médias giram em torno de 0ºC. Por isso, as pessoas passam mais tempo dentro de casa do que na rua e mesmo quando o clima não é congelante elas gostam de se reunir em casa, fazer refeições e aproveitar momentos em grupo.

E para quem não conhecia e gostou dessa forma de “interpretar a vida”, arranjar cantos aconchegantes, simples e acolhedores pode ser um bom começo para adotar o hygge.

Foto por Alex Geerts/ Unsplash

Bolo de banana saudável com nozes e uvas-passas

Receita de bolo de banana para curtir uma tarda em casa ao estilo hygge:

  • 5 bananas do tipo nanica;
  • 3 ovos;
  • duas xícaras de farinha de aveia;
  • uma xícara de óleo faltando um dedo para completar;
  • um colher de chá de canela;
  • uma xícara de uvas-passas;
  • uma xícara de nozes;
  • uma colhe de sopa de fermento.

Bata no liquidificador as bananas, os ovos, o óleo e meia xícara de uvas-passas. Depois, acrescente a farinha de aveia e a canela e bata novamente. Por último, coloque o restante das uvas-passas, as nozes e o fermento, misture bem com a colher. Um dica: você pode cobrir com pedaços de banana e nozes. Leve ao forno por 180º C por cerca de 35 a 45 minutos (dependendo do forno).

Livros para conhecer melhor a cultura dos escandinavos e a forma despretensiosa como levam a vida:

  • Crianças Dinamarquesas, de Jessica Joelle Alexander e Iben Dissing Sandahl. Já li e inclusive escrevi sobre ele aqui no blog. Simplesmente maravilhoso!
  • O Livro do Hygge. Esse está na minha lista de novas leituras 🙂

Curiosidades sobre a palavra hygge:

  • O termo surgiu de uma palavra norueguesa que significa “bem-estar”.
  • A escrita apareceu pela primeira vez em dinamarquês no século 19 e a partir de então evoluiu para a ideia cultural que se conhece hoje em dia em países como Dinamarca e na Noruega.

6 coisas que deixam minha manhã mais ‘zen’

A forma como acordamos diz muito sobre como vai ser o nosso dia, não é verdade? Tenho me esforçado em ser uma pessoa mais “relax” já que a ansiedade habita o meu corpo há décadas. Embora aparentemente eu seja uma pessoa tranquila, sou um tanto agitada por dentro, meus pensamentos que digam. Portanto, aquietar a mente, eu confesso, é um imenso desafio pra mim! But, nada está perdido e sempre existe um caminho para a cura (hahaha) ou, nesse caso, controle. Vou compartilhar com vocês o que eu faço para começar o dia mais tranquila. E, por favor, quem souber de mais dicas nesse sentido, divide com a gente também, a saúde mental humana agradece 😀

Meditar – Até pouco tempo atrás eu tinha preguiça só de me imaginar meditando, mas, para os céticos, não é que o trem funciona mesmo? Praticando um pouquinho, dia a dia, você vai tomando mais consciência do corpo e da própria mente. Você começa a ter respostas para as coisas, é impressionante!

Caminhar – Já disse aqui e repito: é uma meditação para mim. Me coloca cara a cara comigo mesma, ativa a circulação, me faz pensar em coisas boas e por consequência me deixa mais disposta.

Alongar – No frio a gente tem a tendência a deixar os músculos mais tensos. E isso gera desconforto, né? Porém alongar ajuda a relaxar essas partes do corpo, fora que enquanto você alonga você acaba se concentrando nos exercícios, que por sinal ajudam a ficar mais ‘sussa’.

Observar a respiração – Preste atenção na respiração e tente controlá-la com expirações e inspirações longas. Se fizer umas dez vezes seguidas já vai ficar mais tranquila.

Defumar o ambiente – O Palo Santo limpa energias negativas do ambiente e diminui tensões. Ele é um pedaço de madeira aromático e é utilizado como incenso.

Escutar música – Escutar música é uma verdadeira terapia! Sempre escuto música e vejo o poder que ela tem sobre o humor. Só reforço o que os especialistas recomendam: escutem música, em diferentes lugares, de diferentes formas! Sempre escuto quando estou no caminho do trabalho, já que, vamos combinar, os noticiários trazem tantas notícias ‘tensas’.


Inteligência emocional é tão importante quanto inteligência cognitiva?

Escolas e universidades investem em inteligência emocionalEssa semana li uma notícia de que o governo negocia parcerias com universidades particulares para inserir na grade de aulas a disciplina de Inteligência Emocional. Recentemente, assinei um projeto de lei que propõe levar para as escolas públicas a prática da meditação e trabalhar a sensibilidade das pessoas. Eu percebo que nunca se falou tanto nesse assunto como ultimamente. Vocês também acham isso? E eu acho ótimo abordar questões ligadas ao emocional, pois os dados estão aí para comprovar de que a sociedade está tão doente a ponto de entrar em colapso a qualquer hora.

Em uma entrevista ao site da ISTOÉ Dinheiro, Augusto Cury diz que o Brasil – e o mundo – carece da habilidade do do controle do “eu”, da autoconfiança e de outras vocações associadas ao lado emocional. Ele afirma que uma das principais causas de grande lacuna humana é a tecnologia, o excesso de informações fragmentadas. “Em termos tecnológicos, em termos sociais, o mundo ficou mais rico, mais conectado, mas menos feliz. O desafio é saber converter a tecnologia em felicidade, como traduzir tudo isso em bem-estar, como transformar todo esse crescimento em pessoas mais proativas, mais generosas, mais empáticas, mais altruístas, mais felizes”, diz Augusto Cury ao portal da ISTOÉ Dinheiro.

Ele destaca um número alarmante: 82% dos casos de demissão em cargos de liderança em 2016 foram motivados por problemas comportamentais. O psicanalista afirma que as escolas e universidades estão formando pessoas doentes para uma sociedade doente e, como conseqüência, um mercado de trabalho mais doente ainda. “Se as universidades e as empresas não ensinarem a lidar com a emoção, as pessoas não irão parar de sofrer por antecipação. Não saberão filtrar estímulos estressantes. Não conseguirão deixar de lado aquilo que não lhe pertence”, diz na entrevista.

Levando em consideração que o Brasil perde US$ 60 bilhões por ano por transtornos emocionais, precisamos sim falar desse assunto, precisamos sim compartilhar ações positivas que buscam trabalhar aspectos comportamentais do ser humano nas universidades e nos ambientes de trabalho. Entrevistei para uma matéria sobre edutechs uma escola de ensino a distância (EAD) cujo foco é despertar nos alunos habilidades como autoconfiança, potencial criativo e capacidade para lidar com os desafios e as diferenças. Isso não é o máximo? Eu achei! Legal para indicar para aquela pessoa que talvez precise melhorar a sua autoconfiança e aperfeiçoar a forma de se relacionar com os outros. Tsá, diga aí se você não pensou isso?! Hahaha, faz parte. Masss, a gente sabe aquela velha máxima que para mudar o outro precisamos primeiro mudar a gente 😉 !

 

Bjs, hasta luego!

 

 

 


5 produtos de beleza maravilhosos e práticos!

Alguns itens de beleza surgem como um prêmio na nossa rotina e, por mais corrida que ela seja, reservar minutos para dar atenção aos cabelos, pele e afins é um compromisso com a gente mesmo. E quando esse cuidado é associado à praticidade? Ah aí não tem quem resista! Aliás, vou confessar, eu sou a Loka da farmárcia hahaha. Adoro desvendar um creme novo para tudo quanto é parte do corpo nas prateleiras. Alguém me entende e se identifica?

And, quando nos tornamos mãe, os banhos longos se tornam um luxo raro, sem falar que o coque vira o nosso melhor amigo (pelo menos por um bom tempo). Passar batom? Só se for no carro um clarinho ou protetor labial que não precisa se preocupar for passada às pressas, e melhor ainda se for lip balm que é só abrir e encaixar a boca nele. Mas JAMAIS podemos deixar de lado o nosso cuidado diário! Lembra aquele velho prevérbio que para cuidar do outro precisamos primeiro cuidar de nós? É uma verdade absoluta. Arranjar um tempo para nós pode ter se tornado um tarefa mais desafiadora, porém não impossível. E quando AQUELE produto fácil de usar cabe no bolso? Rá, melhor ainda! Dá uma espiada nessa lista básica de produtinhos bem práticos e pra lá de sedutores! 😀

1 – CABELOS SEM SEGREDOS

Creme de limpeza capilar da Vichy. Gente, vocês não tem noção do que é esse produto! A melhor invenção dos últimos tempos! É muuuuito prático, em uma única lavada os cabelos ficam limpos, sedosos e cheirosos! Aquele processo de passar o shampoo duas vezes e depois o condicionar foi por ladeira abaixo com essa nova criação para as madeixas.

2 – LIMPA SEM AGREDIR

A água micelar bifásica para peles sensíveis da L’Oreal Paris é simplesmente indispensável! Limpa, demaquila, purifica de forma suave sem deixar a sensação de oleosidade na pele.

3 – TOQUE AVELUDADO

Hidratante corporal em spray da Nivea. Com textura macia tipo de mousse, é bem fácil de aplicar no corpo, sem ter que ficar espalhando por horas o produto.

4 – LÁBIOS PROTEGIDOS COM AROMA REFRESCANTE 

Explico o porquê o Lip Ice Cube está nessa lista: ele é pequeno, super fácil de abrir e fechar, mais prático até do que os protetores de lábios com aquele formato mais tradicional compridinho. O produto hidrata e protege a boca e deixa um brilho super sutil, sem contar o aroma super gostoso que fica.

5 – A MÁGICA PERFEITA!

O novo condicionador Dove 1 Minuto é D-I-V-I-N-O para o cabelo e o bolso! Hidrata bem rápido, ao contrário de muitos outros condicionadores que você passa e tem que ficar enrolando no banho pra dar efeito poderoso de salão. Tem diferentes fatores: 40, 50 e 60. Cada um é indicado de acordo com o grau de necessidade de hidratação.


A pele que habito

Depois de muitos anos, mas muuitos mesmo, descobri que tenho a pele sensível e uma leve rosácea. Apesar de ser um pouco prática, sempre cumpri com os cuidados básicos para manter a pele ‘saudável’. Comprava cremes das mais variadas marcas (e preços) na farmácia com ação anti-idade e em determinadas épocas do ano (nos períodos mais secos) a minha pele fica irritada, ardia, e lá ia eu ter de enxaguar o produto que investi tempo e dindin. Mas a Loka aqui insistia, achava que a minha cútis tinha que se adaptar ao seu desejo de consumo hahaha. Assim seguiram alguns anos até finalmente eu descobrir (e assimilar) que minha pele é sensível e que todo cuidado é pouco com ela. Talvez tenha sido a gravidez que me trouxe mais essa percepção, sinceramente não me lembro, mas o fato é que eu tive uma grande descoberta na minha vida: como cuidar dela de maneira certa, sem agredi-la e aceitar que não sou brasileira da cor do pecado, que transborda de melanina e faz inveja. Por falar em gravidez, me lembro que no fim da gestação acordei num belo dia e, ao me olhar no espelho, vi um rosto vermelho, cheio de “craterinhas”. Era a minha cútis gritando de tanta irritação sei lá porque cargas d’água. Só sei que passou depois de alguns dias rsrs. Então, grávidas, tomem cuidado com sua pele (do rosto e do corpo), afinal, é um órgão que também merece todo o cuidado.

E lembrem-se: faz parte da beleza de cada um se aceitar e se amar como é. Hoje me recebo de braços abertos e respeito o meu tom e tipo de pele ao cabelo escorrido e busto pequeno.

Veja seis atitudes minhas para tratar a pele e evitar de irritá-la ao máximo:

1 – Protetor solar (quanto mais alta a proteção, melhor!);

2 – Hidratantes para peles sensíveis (há várias marcadas — Clinique, Avène, Fisiogel);

3 – Espuma para lavar o rosto;

4 – Água termal;

5 – Jamais use esfoliante na parte das maçãs e bochechas. Na zona “t”, dependendo da sensibilidade da pele nessa parte, até pode, mas vá com calma;

6- Não use produtos com ácido nas partes que mais ficam irritadas.


Pele em dia

Não sou nenhuma expert em beleza, mas adoro o tema e tento seguir pelo menos os cuidados básicos para a minha pele ficar mais ou menos e ter uma vida útil razoável hahaha. E a gente que tem mil e um afazeres não podemos esquecer dela, né? Na correria do dia a dia , tento seguir esses truques básicos:

  • Quando vou dormir lavo a pele e passo aquele creminho básico antirrugas;
  • Faço uma esfoliação uma vez por semana pelo menos. Se sua pele for mais pra oleosa, faça mais;
  • Bebo muita, mas muuuita água;
  • Uso protetor solar ao acordar e até a hora de dormir
  • Durmo, o quanto for possível, e aproveito as poucos horas de sono para descansar