Como se ajudar e ajudar o próximo em tempo de crise por Covid-19 (parte 2)

Imagem Unsplash

Durante a pandemia do coronavírus é normal a gente ficar com medo, ansiosa e preocupada. Toda essa avalanche de sentimentos pode atrapalhar na nossa organização em casa, não é por menos, a carga de adrenalina é grande, a nossa frequência cardíaca pode ficar até mais rápida e a cabeça entrar num ritmo frenético insano de pensamentos.

“A eminência de algo ruim ocorrer nos assombra, e difícil pensar que uma pessoa informada e sensata, nesse momento, não se sinta com medo. Estranho seria não sentir o temor diante de tudo que vemos e ouvimos nesse período de crise. O problema é que o receio e o medo podem dominar nossa mente e adoecer nosso cérebro”, explica Dr. Saulo Nader, neurologista do Albert Einstein e USP, em comunicado à imprensa.

O lado bom disso tudo, se é que existe lado bom na verdade, é que as pessoas estão se unindo para ajudar umas as outras de diferentes formas. Uma crise assim faz a gente lembrar do nosso lado mais bonito, o do cooperativismo.

Grupos de whatsapp nunca foram tão úteis. As pessoas estão compartilhando de tudo (fake news à parte nessa hora), desde livros, textos de incentivo, e piadas que no meio dessa bagunça fazem a gente se distrair. Na internet, cursos e aulas gratuitos estão sendo disponibilizados pelas mais diferentes comunidades. É hora de aproveitar todos esses recursos à nossa mão para garantir nossa lucidez e manter a tal percepção da realidade. Montei uma lista pra não pirar e ser feliz.

 – Coloque no papel tudo que tem pra fazer no dia na noite anterior

Com certeza isso vai te ajudar a ter a disciplina que precisa.

– Acorde uma hora ou duas horas antes de iniciar o trabalho

Assim você vai poder ler, meditar e até tomar seu café da manhã junto com os filhos, gato ou cachorro.

– Tire o pijama, pelo amor!

Não precisa se arrumar se não quiser, mas evite ir para frente do computador com a roupa que dormiu. O fato de vestir uma roupa confortável para trabalhar vai te fazer entrar no “modo trabalho”.

– Faça seu horário de almoço normalmente

Pare de uma a uma hora e meia para almoçar com calma, escovar os dentes e lavar a louça. Não é porque você está em casa que você tem que engolir a comida. A rotina tem que ser parecida com a que você faz quando está no escritório.

– Cuidado com pensamentos muito negativos e catastróficos

Mantenha o foco em se prevenir seguindo as recomendações da OMS, coloque em mente que isso tudo é passageiro e tente tirar lições desse momento de confinamento e crise.

– Se curta

Lide bem com a “solidão”. Vai ler aquele livro que anda parado na estante ou na tela do tablet ou do celular, assistir aquele clássico de que tanto gosta e te faz bem. Medite, movimento o corpo.

– Ofereça ajuda

Se coloque à disposição para cuidar dos filhos daquela amiga ou vizinha se elas tiverem que ir trabalhar. Fala pra tia mais de idade que você está à disposição se precisar. Faça compras de mercado online e ajude uma pessoa mais velha que não saiba usar essa tecnologia.

– Aproveite para crescer e se desenvolver

Cada hora que entro em uma rede social vejo anúncio de um curso novo, muitos deles são de graça. Hoje eu comecei um de marketing digital pela USP (clique aqui para ver). Já me cadastrei em outro da Faber-Castell que inclui aulas de ilustração e criação de personagens. Vou colocar aqui embaixo o link aqui de alguns cursos que encontrei.

Cursos gratuitos da Faber-Castell para se divertir com as crianças. Detalhe, o texto anunciava que eles iam até 19/04 na plataforma da empresa, mas consegui fazer o cadastro hoje:

https://is.gd/vWIeGh

Marketing digital, inbound marketing e Google Analytics estão entre os temas dessa relação. Aqui descobri o app de marketing digital Primer da Google que você aprende e treina o que já sabe no celular:

https://is.gd/a4ck2u

Tem também essa lista de cursos grátis compartilhados no grupo de jornalistas do Telegram

Harvard:

https://is.gd/XSd783

Insper:

https://is.gd/4KuW8q

FGV:

https://is.gd/DNOFBc

USP:

https://is.gd/llEBgu

Senai:

https://is.gd/yYtrTZ

Perestroika

https://www.perestroika.com.br/online/vailaefica/

 

E aí, o que achou? Se tiver alguma ideia para ajudar nessa quarentena, compartilha por aqui!

 

Como aproveitar melhor o tempo na quarentena por Covid-19 (parte 1 – tempo com os kids)

Sete da manhã. Me arrumo para trabalhar, faço meu chá e sento em frente ao computador. Minutos depois Helena acorda afoita querendo me contar o sonho que teve. Paro com um bom dia, escuto atenciosamente, volto a escrever até ela despertar de vez para que eu possa escovar seus dentes e preparar seu café da manhã. Parênteses: por mais que a gente se programe, tem dias que a criança desperta antes do horário de costume, assim como a gente, faz parte.

As horas em casa com ela têm sido movimentadas. A programação do trabalho é sim necessária, mas vai tentar colocar certas coisas na cabeça de uma criança de quatro anos que está radiante por ter a mãe ali sob seu campo de visão e contato em qualquer momento do dia?

Diante de tanta opacidade causada pela crise mundial com o coronavírus, mães e pais vivem numa toada de vários pratos sendo equilibrados, quem dirá então as mães solos, que são muitas por aí? #tamojunto !

Conciliar home office com administração da casa e tempo do filho não consumido na escola pode nos apavorar, mas é colocar em prática tudo que um dia a maternidade nos trouxe: planejar, criar, inventar, executar, respirar e recompor-se (por que não?).

O momento de reclusão é difícil, podemos ficar estressadas e mais ansiosas, porém essa pausa é mais que necessária para o mundo se regenerar. Daí a hora de fazer do limão uma limonada, concordam? Esse caos gera a oportunidade de repensarmos no caminho pelo qual estamos acostumadas a andar e se é preciso mudar a rota, na forma como utilizamos o nosso tempo e nos relacionamos, de refletir sobre o que realmente importa.

Pensando nesse contexto todo, fiz dois textos pra compartilhar com vocês, um sobre como aproveitar melhor o tempo em casa com os kids e outro listando como podemos organizar melhor os dias em casa de forma que não deixemos a produtividade cair e ainda aproveitar todos os recursos para novos conhecimentos disponíveis na internet de graça.

Para as atividades que podem ser desenvolvidas em casa com os pequenos, conversei com Priscila Perrinchelli Cavalheiro Vieira, professora de educação física e especialista em recreação infantil. Vejam que interessante as dicas dela:

 

1-Libere a imaginação

As crianças adoram atividades lúdicas, confeccionar brinquedos, por exemplo, é algo bem legal que prende bastante a atenção. Ler e estimular que elas contem histórias também é uma forma divertida de se distrair e trabalhar a criatividade.

2-Participe da festa

Sim, o trabalho não vai permitir você parar toda hora para dar atenção, masss uma paradinha de cinco minutos quando a criança te solicitar vai fazê-la ficar animada para voltar a brincar sozinha. “ela sentirá que foi atendida e logo estará entretida novamente com a atividade”, assim diz Priscila. Ela reforça que até os seis anos a criança ainda não adquiriu total autonomia para brincar sozinha e por isso sente a necessidade de fazer suas brincadeiras e tarefas sempre com um adulto por perto.

3-Resgate brincadeiras antigas

Outra idea é resgatar brincadeiras antigas do tempo dos nossos pais como o jogo das Cinco Marias, pesinhos feitos com retalhos de tecidos e preenchidos com arroz ou areia. “A ideia é que os cinco caibam em uma mão ao jogar para cima e tentar pegar o máximo de peças”.

4-Aproveite as áreas externas

Quem tem varanda ou jardim deve aproveitar estes espaços para brincadeiras que possibilitem uma liberdade maior para a criança correr, andar de bicicleta, brincar de bola e gastar bastante energia.

5-Regras são regras

Segundo Priscila, criança gosta e precisa de regras também. “Ela se sente útil quando pode ajudar, então sempre que terminar de brincar é importante falar para guardar os brinquedos, mesmo que os pais ajudem”, diz Priscila. Também vale pedir um help para a criança ajudar em casa como pôr a mesa e guardar a roupa suja.

6-Mantenha os horários

As crianças também gostam de rotina e com os horários determinados para cada coisa elas se sentem mais seguras. Por isso, na medida do possível, é importante manter a mesma rotina de antes para refeições, brincadeiras e sono.

E aí, curtiram? Fiquem avonts pra dividir suas experiências! 😀 Bjs